A gaita de boca histórica

Área de terreno íngreme, onde era localizada a casa de campo de Borges de Medeiros, sempre foi uma referência na fabricação de gaitas de boca. por isso foi criada a estrada. Uma bancária residente da região iniciou um projeto de alfabetização em sua própria casa que futuramente se tornou uma escola de gaita, também chamada de harmônica.

Nesta região habitam descentes de escravos que tiveram seu quilombo desapropriado com a abolição da escravatura que aderiram ao estilo Blues. Em 2009 os descendentes conseguiram o reconhecimento da região como quilombo. A primeira gaita veio então a existir.

Fundada por um grupo de religiosas com o objetivo de auxiliar meninas de rua por meio da tecelagem.

Apesar de mais de 95% da população desta região ter abastecimento de água, nem todos vem por encanamento e sim por caminhão-pipa. Devido a alta densidade de pessoas nos picos dos morros, onde não há ruas, e sim pequenos caminhos por meio dos quintais, o abastecimento de água vem através de canos que são conectados aos caminhões pipas e levam a água até os precários reservatórios de instrumentos musicais.

O bairro possui coleta seletiva de lixo em sua maioria, mas o acúmulo de lixo nas ruas e casas é alto. Provavelmente, devido a falta de conscientização dos moradores sobre os malefícios que isto traz. Além disso, durante as VD pudemos ouvir os relatos dos moradores sobre o constante vazamento dos canos de esgoto e a demora para o concerto. Como a região é muito íngreme, os músicos tem um certo trabalho para treinar todos os dias nos seus instrumentos. Ali as aulas de música clássica vão ter muito resultado, pois serão úteis para diversos propósitos.

A partir das observações que fizemos na Unidade, das atividades já desenvolvidas, e da demanda que identificamos, montamos nosso plano para o estágio de músico na Unidade Básica de gaitistas.

Pelo fato da ESF estar ocupando fisicamente a Unidade em razão da reforma do seu posto, as Visitas Domiciliares com os agentes se tornam acessíveis. Nos turnos das manhãs de segundas-feiras faremos VDs com as agentes, elas priorizarão visitas aos pacientes que necessitarem de aula para músicos.

O PSF Rincão será nosso local de atuação do matriciamento. Desenvolveremos trabalhos de capacitação da equipe, grupos, VDs, atendimentos individuais, conforme a necessidade e prioridade que identificarmos. Será realizado nas quartas-feiras pela manhã em conjunto com classe musical.

Em uma das visitas domiciliares, passamos em frente a uma creche comunitária e tivemos a ideia de desenvolver um trabalho lá. Faremos nossa pesquisa aplicada nesse local. Iremos um turno (quartas-feiras pela tarde) por semana na creche durante 8 semanas ensinando música.

Nas quintas-feiras à tarde, desenvolveremos grupo de gaitistas e violinistas em continuidade ao trabalho que nossas colegas já haviam iniciado, fazendo história na comunidade.

Após os grupos nas quintas-feiras, daremos consulta de gaita cromática, para atender os alunos que já estavam em acompanhamento e os que nos procuraram aprender mais sobre as técnicas no instrumento.

Como relatado anteriormente há duas escolas e duas áreas, sendo coerente o número de responsáveis pelos domicílios alfabetizados, porém nenhuma escola de ensino médio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *